Escolas Católicas e as Competições Internacionais: uma proposta sistêmica

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

ASSISTA.

ESPORTE E RELIGIÃO QUEBRANDO TABUS

Será que esporte e religião podem andar juntos? Esta foi a pergunta que abriu o Fórum Paulista Online Continuado de Esporte Escolar no dia 25/08 que falava sobre Escolas Católicas e Competições Internacionais: uma proposta sistêmica.

O evento contou com a presença de dois grandes especialistas na área: James Pinheiro, Secretário Executivo da ANEC – Associação Nacional de Escolas Católicas e, José Medalha, atual embaixador da FISEC.

Durante o fórum foram abordados temas como filosofia católica e esporte, surgimentos das competições escolares católicas, integração de campeonatos católicos e não católicos.

James Pinheiros (ANEC) quando perguntado sobre a relação da filosofia católica e esportes, citou um documento criado pelo Papa Francisco, intitulado DAR O MELHOR DE SI, que é o primeiro na história da Igreja dedicado ao esporte, pretende ajudar atletas e equipes a entenderem a relação entre dar o melhor de si no esporte e também na fé cristã.  James falou também da extensão dos jogos da ANEC que hoje atendem aproximados 2000 atletas escolares de escolas de todas as regiões do país. Porém, o maior desafio agora é a integração e ampliação da rede escolar visando novas parcerias com Federações e Confederações ligadas ao desporto escolar, a exemplo da Fedeesp.

“Nós já havíamos planejado para este ano promover os jogos das escolas católicas em São Paulo com uma parceria com a Fedeesp, porém devido a pandemia os planos foram adiados. Nosso objetivo é estabelecer um alinhamento e parceria com as federações estaduais e nacional de desporto organizacional e, a criação de uma organização interna, bem como ampliação dos jogos para as unidades federativas em que a ANEC está organizada e ainda não realizam os jogos: TO, PR, MT, MS, PB. Dessa forma podemos criar jogos regionais e nacionais que poderão inclusive servir como seletivas para os jogos da FISEC”, disse o Secretário Executivo.

O embaixador da FISEC no Brasil, José Medalha, que tem uma longa história com o esporte escolar e, principalmente o esporte de alto rendimento sinalizou como possível esta parceria através das entidades que hoje estão ligadas a FISEC. Medalha apresentou também durante o fórum o funcionamento dos jogos da FISEC e, um dos pilares que norteiam o jogos que é o fair play: “O espirito predominante nos jogos são os da educação, solidariedade, intercâmbio cultural e, por último a competição. O Brasil participa das competições da FISES desde 2003 e, sempre se destaca as premiações ligada ao fair play. Nós brasileiros temos esse jeito mais descontraído e, os atletas acabam se destacando pelo envolvimento em todas as propostas apresentadas durante o torneio. Mais do que trazer uma medalha para o país, eles trazem consigo a vivência e troca de experiências de estar num lugar novo, de ter a oportunidade pela primeira vez de viajar de avião, sair do país e criar laços de amizades. Esse é o verdadeiro espírito dos jogos”, disse Medalha. 

 

FEDEESP - Federação do Desporto Escolar do Estado de São Paulo © 2020

Search